A Geografia da Saude da Populacao: evolucao nos ultimos 20 anos em Portugal continental. - Vol. 43 Nbr. 129, May 2017 - EURE-Revista Latinoamericana de Estudios Urbanos Regionales - Books and Journals - VLEX 692026881

A Geografia da Saude da Populacao: evolucao nos ultimos 20 anos em Portugal continental.

Author:Girotti-Sperandio, Ana
Position:Resena de libro
 
FREE EXCERPT

A GEOGRAFIA DA SAUDE DA POPULACAO: evolucao nos ultimos 20 anos em Portugal continental (1)

Paula Santana (coord.)

COIMBRA, PORTUGAL: CENTRO DE ESTUDOS eM GEOGRAFIA F. ORDENAMENTO DO TERRITORIO (CEGOT), UNIVERSIDADE DE COIMERA, 201 5. 191 PAGS. HTTP://DX.DOI.ORG/10.17127/CEGOT/2015.GS

O tema abordado e estruturado em tres capitulos, de forma a facilitar a compreensao da pesquisa e dos resultados apresentados. O primeiro capitulo faz um panorama relacionado aos objetivos, as metodologias das diferentes etapas, proporcionando um embasamento teorico. O segundo capitulo apresenta os resultados referentes a saude e determinantes contextuais nos municipios contemplados pela pesquisa, localizando geograficamente os indicadores que compoem o Indice de Saude da Populacao (INES) em 2011. Por fim, o terceiro capitulo constata a integracao da estrutura do indice e as dimensoes para analise em saude da populacao dos municipios portugueses.

A proposta apresentada no livro e o debate em relacao aos indicadores de saude sem perder o foco na dimensionalidade e multidisciplinariedade que se deve impor para discutir o tema. De modo diferencial propoe um instrumento coordenado pelo Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Territorio com a proposra de facilitar a tomada de decisoes pelos gestores, corroborando com outros pesquisadores como urbanistas, sanitaristas, sociologos, geografos, ambientalistas e assumindo na teoria e na pratica, que a saude e interdependente de diferentes campos e ciencias. Confirmando assim, que para ser saudavel existem interrelacoes multivariadas claras e intrinsecas que vao desde onde o individuo mora, o ar que respira, a agua que tem acesso, o que come, os acessos sociais, o contexto economico e politico, a geografia, o planejamento da cidade, a mobilidade e acessibilidade, o ambiente fisico, as interrelacoes que esta sujeito, os seus comportamentos e atitudes. Medir o indice de saude e constituir um com esta abordagem, multidisciplinar, transetorial, intersectorial e intrassectorial, e um desafio atraente em que instiga a conhecer um pouco mais do que esta atras de um numero que pode revelar um indice de saude, independentemente do lugar ou continente em que estejamos.

O Projeto GeoHealthS (Geografia do Estado da Saude) que iniciou em 2012 transcorrendo ate 2015, com o apoio da Fundacao para a Ciencia e Tecnologia e pelos Fundos FEDER atraves do programa COMPETE (Programa Operacional Fatores de Competitividade), teve como...

To continue reading

REQUEST YOUR TRIAL